segunda-feira, 27 de julho de 2009

Um brinde à Irmandade


Aqui falo abertamente sem pudor, nem complexos!


Eu amo o meu irmão!

Falo de tanta coisa inútil neste blog, que azar dos azares, "nasceu" para levar com as minhas dissertações, e acaba de me ocorrer que ainda não falei da pessoa que mais amo no mundo!

Da pessoa mais importante da minha vida, aquela que sempre foi e será a pessoa que ponho na lista de prioridades, antes de mim mesma: O meu irmão.

Para quem é filho único não sei explicar esta relação, penso que em muito se deve assemelhar ao amor entre mães e filhos, especialmente porque, neste caso, trata-se do meu irmão mais novo. O único irmão que tenho.

Quem é mãe deve saber do que falo, pois penso que só quando a maternidade me bater à porta, encontrarei outro amor tão incondicional quanto este.


É impressionante pois é a única pessoa no mundo a quem eu não julgo, não exijo, não condeno. Amo-o. Simplesmente o amo por ele ser quem é: com todos os seus defeitos e falhas.

Neste caso, tenho a tarefa facilitada porque o meu irmão é a melhor pessoa que conheço. Tem imensos defeitos,mas nenhum de carácter. É o coração mais grandioso, o amigo mais zeloso e o homem mais puro e justo que conheço...o único que sei, capaz de derramar uma lágrima por uma injustiça...não por fraqueza por pura repulsa à injustiça...seja quem for o injustiçado.


Portanto aqui fica: Ao meu irmão, a minha declaração de amor.


Amo-te no matter who


"And When I Die I Keep On Living

You'll Always Have My Love Seeing You Through

I'll Be Your Angel Up In Heaven

Forever All My Love Will Shine On You"

2 comentários:

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!