segunda-feira, 10 de agosto de 2009

As lições que se repetem


Para a posteridade, e porque raras vezes falho mas nunca o consigo provar, pois guardo para mim os meus instintos.

Mas agora, alguém me explica, esta certeza acerca do carácter ou intenções de outrem à vista desarmada?

Tenho este dom...já é a quarta vez que o ignoro...de facto o universo deve achar que sou um pouco loira. É necessário enviar 4 vezes o mesmo tipo de "mulher/amiga" para eu começar a ouvir o meu coração?!


Sinceramente! Nem parece coisa minha!

Então cá vai.

quase 4 anos atrás por intermédio de uma aventura de verão, conheci uma nova amiga. Vamos chamar-lhe, CAS (cabra com ar de sarilho).


Certo dia de praia, enquanto vivia um tórrido affair de verão, estava deitadinha na minha toalha, ouço: esta é a minha amiga CAS. Olho, e vejo uma cabra deslumbrante. Linda de morrer. Conversamos e apesar de ter um pulga atrás da orelha decidi ignorar, porque ela era "porreira".

No entanto um comentário ainda hoje me bate no cérebro: "és a primeira "amiga" do"affair" que é simpática para mim, todas as outras acham que eu lhes vou roubar a conquista"

Sabe-se lá porquê... ou será do jeito sedutor com que fala, da confiança que transpira ou do facto de se saber objecto de desejo...uhmm difícil....

Dai nasceu uma "amizade"...olhando agora talvez mais para mim do que para ela.

Findo esse affair de verão, certo dia diz-me: "tenho mesmo que te apresentar a um amigo meu. acho que fariam um par bestial (por esta altura ela estava com o seu namorado de longa data - com uns aperitivos pelo meio-).

Ora e assim foi. Apresentou, fez força para juntar e aquilo "pegou"....pegou tão bem, que ela se sentiu defraudada sem a habitual atenção do seu admirador platónico.

Quando terminamos a relação ao final de um ano, porque ele tinha duvidas, e enquanto todos me diziam, vais ver que ele vai perceber que te ama e volta rapidamente, ela fria como a cabra que é disse directamente: isso estava condenado. Era só para dar umas voltas e antes agora do que depois. (concluo que por saber que tinha tido um affair me apresentou com intenção de ser a ocupação temporária do seu amigo, com direito a benefícios sexuais).

Ora a partir daí, ela morreu para mim.

Cerca de um mês mais tarde (tão preocupada que ela estava comigo) liga-me para "saber " de mim, ao que lhe respondo que estava tudo maravilhoso, que havia recebido uma declaração de amor com direito a fim de semana prolongado de lua de mel e ainda tinha sido apresentada à família toda, como a "namorada". Ela ficou-se muda e respondeu: ah...fico contente...olha depois falamos".

Na verdade a menina nunca aceitou ser subsituida e apesar de não querer o namorado para nada sentia falta da atenção e veneração platónica. Há duas semanas para cá separou-se (uma vez mais) do seu namorado e agora, almoça dia sim dia sim com o meu marido, liga diariamente, e ontem, depois de ele vir da sua habitual corrida, com imensas justificações, não solicitadas (não me contive e vi o telemóvel....execrável mas verdade) vi que já existem chamadas à escondidas e sms de ocasião...
Não são ciumes, é facto. O que me incomoda é que o universo continua a enviar-me esta msg e não consigo perceber porquê...

2 comentários:

  1. O universo é uma entidade teimosa...nunca desiste e eu teimosa sou que nunca o ouço!
    ;)
    Tenho que mudar os padrões da minha vida AnaT!

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!