quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Do Recrutamento parte II

Ora no seguimento do ultimo post acerca de recrutamento/desemprego e emprego em Portugal, cabe partilhar mais umas pérolas:



Nova modalidade: "voilá"


a) Bom dia! Venho do centro de emprego. Como não tenho nada que fazer resolvi vir já para entrevista!

R: Tem de agendar

a) posso agendar para agora!?


Moral: E aqui ninguém trabalha....acho mesmo que serei capaz de montar um stand de atendimento na hora, estilo loja do Cidadão ...


b) Bom dia! Venho do centro de emprego. Como não tenho nada que fazer resolvi vir já para entrevista!

R: Tem de agendar data e fazer-se acompanhar pelo seu Curriculum

b) ah! Olhe eu tenho experiencia a vender cachorros quentes e a trabalhar num armazém. Não tenho curriculum.

R: deixe o seu contacto sff (só por pena pois imaginem: calças de ganga pretas cheias d enodoas brancas; camisola rota, chinelos de enfiar no dedo que noutra vida deveriam ter sido brancos. Cheia de feridas corporais visíveis. Cabelo que não via uma aguinha há mais de uma semana, ...a dentição e o odor corporal...não posso descrever pois acabei de almoçar!) que passo à responsável de RH (como se não fosse eu!!)

...

3 dias depois....trimmmmm

b)- estou? Olhe daqui fala x. Estive ai há uns dias e a responsável de RH ainda não me contactou.

R: Lamento informar, mas não reúne condições mínimas de admissão.

b)não!? Quais são?!

R: domínio da língua portuguesa; preferência por conhecimentos da área financeira; boa apresentação

b) mas eu nesse dia ia um bocado suja porque estava calor e eu me tinha farto de andar...mas é preciso ir de fato ou quÊ?

Modalidade: ignorar o obvio

c) Bum diá! Eu vier do centrru de impregu, e querer respondêrrr à ánunciá di consultorrrrr
R: Lamento mas é necessário o dominio da Lingua Portuguesa
c) Más eu ser licenciáda no meu terra, Ukránia!!!
......

Modalidade...indefinida...

Ser estranho e confuso, chega 20 minutos atraso e nem menciona o facto (mais uma vez...aqui ninguém deve trabalhar e esperam por mim...na boa!) e vem de tenis, tshirt e calças de ganga rotas...

Eu: Já analisamos o seu CV, por isso gostaria de falar com pouco acerca de si. Fale-me de si. Quem é?

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: uhhhhhhhhhhhhhhhh.....muuuuuuuuummmmmmmm......aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Eu: (em esforço para não revirar os olhos)...para facilitar....qual o seu pior defeito?

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: uhhhhhhhhhhhhhhhh.....muuuuuuuuummmmmmmm......aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Eu: sim.....?

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: ....umhhhh...acho que...não sou muito comunicativo...sim...é isso!

Eu (atónita): nesse caso porque se candidatou à função que é puramente comercial?!

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: ...aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...porque estou há muito tempo desempregado.

Eu (em choque): E acha que o facto de ter dificuldades em comunicar o vai limitar a exercer as suas funções?!

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: Nã! Eu não comunicativo mas tamém não fico calado (note-se que esta personagem tem 30 anos!!!)!!!

Eu: tem carta?

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: não.

Eu: então como pretende deslocar-se?!?!??!

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: de camioneta...eu gosto de andar de transportes públicos!

Eu: mas acha que o dia é rentabilizado!?

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: uhhhhhhhhhhhhhhhh.....muuuuuuuuummmmmmmm......aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

(acho que o palavreado lhe confundiu os dois únicos neurónios ainda vagamente vivos naquele cérebro!)

Eu: Quer dizer que se vê a desempenhar perfeitamente esta função?!

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: sim! Claro!

Eu: Devo falar-lhe então das condições e obrigações inerentes à função? O vinculo legal blá blá blá...

(interrompo porque verifico que ele está fixado a olhar para o tecto e quase deitado na cadeira)

Está a ouvir-me?!

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: sim! estou...quer dizer, não percebi ai umas partes....

Eu (impaciente e quase a expulsa-lo!!): Mas quer que repita?!

Ser estranho possivelmente sob influencia de estupefacientes: quer dizer eu percebi...eu percebo, mas às vezes demoro mais tempo....

Este foi a gota de água!!

Liguei para o cento de emprego e cancelei a inscrição da empresa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!