quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Caminho dos malditos...

Não sei se alguém tem reparado...pessoalmente acho difícil ignorar, a quantidade de atrasados mentais que andam a circular nas nossas estradas por estes dias.

Sou a favor do policiamento rigoroso nestas alturas porque para além de condutores assassinos, há aqueles que conseguem fazer sobressair o assassino que há em todos nós!

Existem diversas facções do mesmo universo, em circulação permanente e a colocar em perigo as próprias vidas bem como vidas alheias...alguém devia fazer algo!

Uma coisa que não compreendo, porque, na verdade não funciona, é a renovação da carta aos 65 anos...que na minha opinião deveria ser anual depois dos 70...não que pense que todas as pessoas com mais de 70 estejam incapacitados para conduzir, mas a verdade é que a maioria estão!

Pior...a quantidade de pessoas a conduzir com mais de 80 anos é simplesmente assustadora.... não sei qual a percentagem de acidentes que envolvem condutores nesta faixa etária, mas uma coisa é certa...muitas vezes provocam os acidentes e os próprios saem ilesos!Portanto é possível que as estatísticas estejam adulteradas...

O numero de ultrapassagens perigosas feitas a estes Srs.~, que primeiro, insistem em circular na faixa da direita mas sem percepção de espaço ocupam a direita e a central, segundo...o limite mínimo deve ser cumprido da mesma forma que o limite máximo de velocidade! Não é aceitável circular a 10km dentro das localidades e a 30 nas auto-estradas! Nós sabemos que estas pessoas já não trabalham e portanto a pressa é relativa...mas e todos os outros que ainda têm de chegar a horas!?

A culpa não é deles, é do sistema que não funciona!

O primeiro sinal, são as boinas e a vertiginosa proximidade entre o queixo e volante...condutor de boina e queixo no volante, deveria te rum autocolante vermelho a dizer "cuidado, eu conduzo num universo só meu, onde mais ninguém circula na estrada".

Outro grupo a ter em atenção é o chamado condutor de fim de semana...que nesta epoca, tira o automovel da garagem, limpa, puxa o brilho e em seguida faz-se à estrada...aquela aventura anual, de valor inestimavel para os próprios mas de indicies de loucura insanos para o remanescente dos utentes.

No entanto a facção mais perigosa de todas é a da testosterona em armazenamento inadequado e fora de validade....isto meus Srs...deveria ser crime. Circular nestas condições.

Primeiro andam a uma velocidade assombrosa, depois buzinam como se não houvesse amanha nas curvas sem visibilidade, como se, apanhando alguém em sentido contrario àquela velocidade fosse passível de ser evitado, por um simples sinal sonoro! Outra coisa, a buzina não serve para buzinar à noite, de madruga e em zonas residenciais!!!!

O uso da Buzina e dos 4 piscas deveria ser capitulo reforçado nas aulas de código!

Este espécime, não tem qualquer ideia remota do que significa civismo, e circula na eterna procura de encontrar outro congénere a quem possa buzinar, dizer obscenidades e com sorte, sair do carro e libertar através de actos de violência gratuita ,a sua maldita testosterona (sei que este acumular se deve a vários factores e a responsabilidade dos mesmos poderia ser exaustivamente debatida...mas é natal...época familiar...sem bolinha vermelha... a não ser a do nariz do Rodolfo)....

Estes Srs., deveriam ser capturados, amordaçados e em seguida torturados com 60 horas semanais de boas maneiras e civismo, durante no mínimo 12 meses...podia ser que no próximo ano se comportassem como membros da "espécie homo sapiens sensus comuns"...

Depois destes dois grupos de risco existem outros, acerca dos quais não me atrevo a dissertar sob pena de não o conseguir fazer sem ofender uma série de pessoas conhecidas...remeto-me ao silencio mas deixo o meu alerta à circulação perigosa, e um apelo às autoridades, no sentido de castigarem de forma exemplar todos aqueles que se esquecem que é Natal e podem mandar pessoas para o caral** às 9h da manha (em frente ao filho menor que circulava à frente e sem cinto) porque não sabem ler sinais verticais...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!