terça-feira, 13 de abril de 2010

Definições de Amor

O amor é um lugar estranho e sombrio no coração de muita gente...

Um casal....ela não o ama. O Casamento terminou no coração dela. Ele recusa-se a dar o divorcio...diz que a ama...como é possivel alguém achar que pode forçar outro a sentir amor??

A solidão não é melhor do quem ter alguém ao nosso lado que não nos ama como merecemos??

Amar não é, acima de tudo, querer o bem e a felicidade da pessoa amada?? Mesmo que longe de nós?

Um proverbio indiano que gosto particularmente:

" If you love someone, set them free. If they come back to you, they'll be yours forever. If not, they we never yours to begin"

10 comentários:

  1. Carrie, o que custa mesmo na vida...é viver.

    Isso não é amor...é obcessão.O amor é como a guerra, tem que ser bilaterar.

    E por último...São precisos 2 para dançar o tango...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Querida E. Devo-te uma visita! O trabalho tem estado de gritos! Assim que arranjar 5 min de qualidade vou ver as novidades
    ;)

    ResponderEliminar
  3. Amor é acima de tudo fazer o outro feliz... Se isso implica que parta, então parta!

    Eu luto por uma pessoa enquanto vejo nela uma vontade de também lutar. Há um momento em que sentes que o outro desistiu e só te resta deixá-lo ir embora... por muito que custe.

    Mas, para mim, o Amor é para sempre. Se não é, então não era Amor, era gostar... ou outra coisa!

    Enfim, acho que já sabes...

    ResponderEliminar
  4. acredita que há gente que devia ter esse provérbio escrito na parede do quarto.
    quando um nao quer 2 nao dançam.
    beijo

    ResponderEliminar
  5. Vi...acho que tem a razão...e é por isso que anda meio mundo infeliz...

    ResponderEliminar
  6. Miguel

    Eu já compreendo o teu onto de vista mas nunca podes dizer que amor é para sempre porque é o mesmo que dizeres que só podemos amar uma vez em cada vida...e graças a deus isso não é verdade...eu acho que o amor é eterno enquanto dura e dura enquanto é harmonia e a harmonia é um caminho de dois sentidos...quando passa a ser sentido unico deixa de ser harmonia e como tal deixa de ser amor...

    ResponderEliminar
  7. Petra Pink....concordo tanto contigo...há pessoas que deveriam tatuar na testa...e invertido....para que cada vez que se olhassem ao espelho se recordassem a si proprios disso...

    ResponderEliminar
  8. Não há nada que diga que só podes amar uma vez na vida...

    Lá está, confundem as coisas!

    O Amor é para sempre porque se não houver nada de grave que o mate, fica sempre dentro de ti.
    O Amor é poderoso e move "montanhas".

    As mulheres que amei (4) deixaram cá uma restinho que ficará para sempre. Uma já lá vão quase 30 anos e continuo a pensar nela da mesma forma... Eu teria-a amado para sempre. Foi a unica pessoa que tenho a certeza que me traiu, porque vi!
    Na altura, claro, acabámos. Um dia ela arrependeu-se e quis voltar mas já não fazia sentido. Perderam-se coisas importantes e ela também seguiu um caminho que já não me "interessava" seguir... Mas isso não deixa de me fazer pensar que, noutras circunstâncias, nas que havia antes disto tudo, poderia tê-la amado sempre.
    Dou-te este exemplo por ser o mais antigo e o que teve uma ruptura "daquelas"...

    É perfeitamente possivel duas pessoas amarem-se sempre. Basta quererem.
    Muitas vezes não querem chegar sequer ao estado de amar... Ficam-se pelo gostar muito, talvez...

    Amar tem mais a ver como o prazer que tiras em te dar à outra pessoa, digamos assim, enquanto o gostar é mais o prazer que tiras do que a outra pessoa te dá.

    Isso, este conceito, ou esta diferença, foi notório nos 2 ultimos relacionamentos que tive onde, eu acho, amei essas mulheres, a minha ex e a Monica.
    Quando tu amas, tu não te queixas, tu aceitas as pessoas como elas são e muito raramente pensas que gostavas que fossem de outra maneira aqui ou ali. Porquê? Porque o teu prazer está em fazer aquela pessoa feliz, em te dares.
    Ora, quando tu gostas, e o sentido é do que te dão, é isso que te dá prazer, então tu não controlas o que o outro faz. Isto resulta em que por vezes ele faz o que tu queres e aí estás muito bem mas cada vez que baixa o que tu esperas receber ficas a pensar que ele devia ser diferente nisto ou naquilo, ou fazer diferente aqui ou ali... No fundo, tu não controlas o teu prazer porque nunca controlarás a outra pessoa.
    Então, vais somando todas estas pequenas coisas e isto vai massacrando a relação.
    Imagina que do outro lado ele também só gosta de ti e vai acontecendo o mesmo... Chega a um ponto em qua pequenos sacrificios que faziam porque sabiam que seriam depois recompensados, deixam de fazer sentido, deixa de haver vontade... E o fim fica já ali, ao virar da esquina...

    Ora no Amor, tu não questionas o que vem de lá para cá. Tu controlas o teu prazer porque tu controlas o que fazes...

    Carrie, é muito diferente.
    Acredita que é.
    Eu amei a minha mulher, não vou dizer 16 anos, que foi o tempo da relação (se calhar até amei porque a amava ainda algum tempo depois de nos termos separado), mas de certeza uns 15,5 anos. É fantástico tu acordares todos os dias ao lado da pessoa que amas. E mais fantástico deve ser quando a outra pessoa te ama também (o que eu acho que não era o caso)...

    Espero que entendas... Isto é tão dificil de explicar...

    ResponderEliminar
  9. Nunca tinha visto as diferenças por essa optica...e acho que é a melhor explicação, mais simples, mais clara que alguma vez soube..

    Estou estupefacta...e sem palavras...o que é quase inedito...

    NOTA: adorei a precisão do 15.5.

    Sou obrigada a concordar em tudo contigo. Sem virgulas, sem tirar nem por...é mesmo isso...(excpção feita ao acordar todos os dias ao lado...proque eu gosto muito de dormir sozinha...)

    Eu entendo tão bem oq ue dizes...porque isso é um espelho do que aconteceu com o MIguel...eu amei-o...desde os primeiros 15 dias...e 2 anos depois gostava muito....e no ultimo ano, quando percebi que ele nunca seria capaz nem de gostar muito...deixei o sentimento morrer...fiz o luto....e segui...

    Amar o outro, pelo puro prazer de ama-lo e de te entregares...não há nada melhor no mundo...confesso-te que não sei se alguem me amou verdadeiramente...à seria...por mim, por quem sou, como sou, sem reservas, sem razões, inteiro...o que é natural por acho que os homens antes dos 30 nem têm essa capacidade...e antes que me apedrejes em praça publica...não quero abarcar todo o universo masculino...só a população geral...há excepções!!! (digo isto porque pelo que me contas a tua primeira relação terias menos de 30 anos...ou então tens 60 anos...ou 70... e publicas umas fotos muito hard core para a tua idade! ...LOL ...estou a brincar...bem sei que aos 100 terás menos vergonha ainda!)

    A unica relaçaõ verdadeiramente adulta e madura que tive foi esta ultima...mas posso dizer-te que não tivesse o namorado que tive aos 23 anos virado para a violencia...te-lo-ia amado até à data...sabendo que ele não vale um caracol...

    Mas desta ultima vez as coisas foram diferentes, a carga emocional era diferente, os projectos, objectivos, a forma de estar, de amar, de cuidar de zelar...era diferente...e por isso eu achei que it was the real thing...e a dada altura comecei a perceber que ele se estava ans tintas para aquilo que eu precisava...para a minha felicidade...para a minha paz...bem estar...ele tinah de ser satisfeito...e comecei a questionar-me a quem me tinah eu entregue? que negligenciava de forma despreocupada a minha pessoa...e eu sempre a zelar pelo bem estar dele...se o via feliz...estava bem....a dada altura...eu não estava feliz mas ele estava bem na mesma...e eu continuei a zelar por ele...depois deixou de fazer sentido...

    Entendo muito claramente o que queres dizer...

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!