segunda-feira, 19 de abril de 2010

SoliTUDE

Este fim de semana dei por mim a pensar numa das leis do "segredo"....

Diz o Segredo que devemos agir como se já vivessemos aquilo que almejamos...por exemplo, quem deseja companhia deve dormir apenas num dos lados da cama...ou qualquer coisa assim...

Enquanto considerava esta permissa, apercebi-me que, ao longo dos 7 anos que moro sozinha, sempre ocupei apenas um dos lados da cama...não porque o Segredo diz...sempre achei que o resto da cama era frio... e acabava por ficar no meu cantinho.
No entando, desde que me separei e regressei a casa...tenho dormido no centro da cama...

E equanto apurava este dado...apercebi-me de uma coisa muito importante...na verdade, não estou minimamente receptivel a ter ninguem na minha vida. Sinto falta de contacto fisico...sim...mas isso é fisiologico....biologico...é a parte animal em todos nós....não sinto qualquer falta de elo emocional... ou seja....não tenho disponibilidade emocional para abarcar alguém no meu universo, que por enquanto tem tudo aquilo que precisa....EU, a minha familia, alguns amigo e os nossos universos...

Não sei bem o que fazer com esta informação...mas fico mais esclarecida quanto à minha falta de entusiasmo por quase tudo o que "vem de fora"...as festarolas, os jantares, os cafés, os copos...

Não é que tenha deixado de gostar...simplesmente não em apetece....ao contrario do resto do mundo, desde que em separei fujo a sete pés de discotecas, noitadas e afins....e confesso que sinto pena de um ou outro amigo que desde que se separaram não conseguem viver um dia sque seja na companhia de si próprio e chagam (que é o termo certo) a lista do tlm desde A ao Z em busca de uma companhia...seja ela qual for.

Não me apetece confraternizar...gosto do esporadico café com as minhas amigas, mas confesso que tenho trocado esse café por horas ao tlm no conforto da minha casa....gosto do meu almoço de familia semanal...gosto cada vez mais...pertenço ali, naquele restricto grupo de 4 pessoas...

Contudo, ninguem percebe muito bem estas minhas vontades e como toda a gente traduz solitude em solidão, chovem-me convites diarios para tudo e mais alguma coisa...e confesso que começo a ficar tão fartinha que já chego a inventar desculpas porque o "na verdade não me apetece mesmo nada" já não surte qualquer efeito junto dos meus amigos...Porquê?

Será muito dificil compreender que me sinto em paz assim no meu universo?!
Por agora? I'm I an alien?!

45 comentários:

  1. Isso parece até muito saudável. Gosto de pensar que os outros nos chateiam porque se importam, e não querem correr o risco de um amigo ficar a deprimir em casa por não estarem disponiveis!

    ResponderEliminar
  2. Eu também li o Seggredo e também achei engraçado essa observação de dormir apenas num dos lados da cama...
    Tal como tu, tembém durmo ao centro (quando durmo sozinha claro), e não isso que impediu que o amor entrasse na minha vida, quando eu menos esperava!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Flor, QUerida, eu sei que os nossos amigos querem o melhor porque gostam de nós...e eu não deixo de gostar deles!! Atenção! Nada disso!
    Só não me apetece andar a "encher o vazio" com barulho e confusão entendes!? Até proque eu achoq eu as pessoas que "soltam a franga" depois das seprações demoram muito mais tempo a regressar ao "jogo" que as pessoas que fazem introspecção e se resolvem...e acho que eu ando a fazer isso...ando a definir...o engraçado é que eu achava que estava definida há muitos meses....pelos vistos não estou!

    ResponderEliminar
  4. Di, é uma obsservação engraçada...e é claro que eu não fico a achar que o amor não acontece porque eu durmo ao centro da cama! Nada disso...a parte do segredo foi para explicar o contexto emq ue cheguei à conclusão que afinal...não esotu pronta para nenhum amor como estava convencida!!

    AInda bem que o amor chegou à tua vida! Que seja para durar!! :)

    ResponderEliminar
  5. Carrie, um pedopsiquiatra (não me recordo do nome..)dizia um dia destes que crianças que gostam de estar em casa, são crianças felizes.
    Será que isso não se aplica também aos adultos?
    Não li o Segredo, nem faço tenções de o ler (perdoem-me mas desconfio sempre deste tipo de livros de auto-ajuda cujos autores descobrem sempre a fórmula mágica para ganharem dinheiro à custa de pessoas buscam a felicidade ao virar da página) Em relação ao dormir, eu dormia atravessada na cama, na diagonal, quando fui novamente "encontrada" pelo amor...e nem estava nada à espera.
    Por isso Carrie, faça o que lhe apeteça, o que lhe der na real gana, no entanto sabe bem ter amigos que se preocupam connosco. Por isso aproveite tudo aquilo que tem direito, aproveite os momentos e colecione experiências.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Vi, não sei se se aplica ao adultos, mas eu suspeito smepre da felicidade daquelas pessoas que se rodeiam de actividade e tarefas para chegar atrde a casa...penso que o nosso lado amis primitivo gosta de estar onde se sente bem...e se inconscientemente nos refugiamos no trabalho, na borga, na casa dos amigos,algo não está bem....como os casais que adoram andar em bando...na verdade não se sentem confortaveis sozinhos...é o mesmo principio...

    Quanto ao Segredo...que para mim não era noidade nenhuma tão pocuo segredo...eu sempre achei que deveriamos estar bem an vida para atrair coisas boas, afinal tudo no universo é energia e a energia emite vibrações, campos magneticos e portanto tudo o que está na mesma vibração atrae-se....sempre achei que isto se podia aplicar à nossa vida...e não por causa do segredo que até acho que o livro éuma bela porcaria, mal compilado e ridiculo...o filme, está ligeiramente melhor...mas nada de especial..

    A permissa do segredo era apenas para contextualizar a partida do meu racionicio e a minah conclusão....nada mais...
    Não estava propriamente a querer dizer que achava que ia ficar sozinha porque ocupo a cama toda...mas achei graça à minha alterçaõ de comportamento...estava a tentar interpreta-la.

    É o que eu pretendo fazer VI! È viver o que posso da melhor forma... como dizia o Mcgyver...fazer o melhor que se pode com aquilo que se tem!

    ResponderEliminar
  7. Não acho que sejas alien nenhum! Sabe-me tão passar as noites de fim de semana em casa, às vezes. Mas as minhas amigas também não compreendem e acham isso muito estranho. Vivo muito bem com a minha companhia, e acho que isso é positivo.
    kiss

    ResponderEliminar
  8. snif, snif... não te convido mais...

    ResponderEliminar
  9. Eu compreendo muito bem. Também estive sozinha 2 anos e gostava muito de estar comigo própria, tinha os meus rituais, sítios onde gostava de ir sozinha etc. Estava a desfrutar em pleno da experiência de estar sozinha e mentalmente indisponível para o amor, apenas tinha aquela necessidade bem física de que falas e quando fui à procura de uma...a outra veio por acréscimo e voltei a estar com alguém mas nunca mais vou ter medo de estar sozinho porque gosto de estar comigo própria e gosto do meu universo:) bjos

    ResponderEliminar
  10. Eu durmo só de um lado.

    Do meu lado, para ser mais especifico!

    Mas gostei do conceito de "colecionar experiências"... Caramba! Nem me tinha apercebido que vivemos numa era de colecionadores...

    ;)

    ResponderEliminar
  11. Amiga Juma....Bem vistas as coisas,e tu sabes, não em referia a ti, mas aos telefonemas incessantes deste fim de semana...em particular do Sr que tu sabes quem é e no geral mais dois ou ters...que me recorde...não me convisdaste para nada...alias convidas-te hoje para Michael Buble...e contra a minha fobia a multidoes, disse-te que sim, e estou a tratar do bilhetes...foi ou não foi!??!?!?! AH!??!

    Deixa-te de lamechisses e vai lá criar esse blog que andas a adiar pelo menos desde que criei este!
    Há ttres pessoas, fora familai a quem nunca recusa nada...tu és uma delas, depois há a T e a M...as minhas 3 melhores amigas....

    ResponderEliminar
  12. Chokkie!!!! Fico contente que alguem me compreende!!! è isso mesmo que dizes...e o que ganhamos no emio de tudo isto!? A certeza que sós ou acompanhadas seremos SEMPRE felizes! Isso...para mim, é paz de espirito!!!

    ResponderEliminar
  13. Miguel...a vida é o somatorio das nossas experiencias...não?
    Eu acho que sim...pelo menos...

    Se dormes de um só lado o segredo diz que estás no bom caminho para a união...por experiencia propria....isso pode demorar 7 anos... não sei...

    ResponderEliminar
  14. Somatório das experiências soa um pouco diferente de colecionar experiências...

    Uma coisa transporta-te para uma ideia e a outra para outra coisa... Era mais isso... Achei piada.
    Daí ter transportado o conceito para o que se vê por aí e achar que vivemos num mundo de colecionadores...
    Para mim, faz todo o sentido.
    Mais sentido que essa coisa do "somos o somatório das nossas experiências"... Não somos! Tem influência? Tem. Nuns mais e noutros menos mas tem. Agora, não somos isso.
    Somos muito mais que o mundo que nos rodeia e as experiências são sempre dadas pelo mundo que te rodeia.
    Eu acredito que muito do que és, veio contigo, dentro de ti, quando saiste da barriga da tua mãe... Acho que já escrevi algo sobre isso... a minha visão da coisa...

    Eu faço muito mal a digestão dessas frases feitas... A maior parte só servem como desculpas de ficarmos aquem do que deviamos ser como seres humanos...

    (e dizes tu que tens mau feitio, não é?)

    ResponderEliminar
  15. Miguel...eu li o comentario com uma voz serena, como imagino que tenhas...serena e pautada...portanto, não me apercebi que tenhas mau feitio...acho que te bato aos pontos...mas podemos organizar um concurso...

    Se leres bem....mas mesmo mesmo bem...,(e eu fui confirmar para ver se tinha dado um daqueles erros habituais...mas não...está tudo certo) eu disse que a A NOSSA VIDA é o somatorio das nossas experiencias ...não disse que nós eramos um somatorio de experiencias até porque a genetica, como dizes e bem, desempenha uma papel tão grande quanto o meio, o exterior...Obviamente que não somos somas de partes...a nossa vida sim, é a soma das partes, dos momentos, das pessoas, das experiencicias e de Nós...como todos os momentos e experiencias existem da forma que existem porque são unicas e são o nosso reflexo, achei por bem, passar a redundancia de dizer que a nossa vida é a soma das nossas experiencias...e por isso...as minhas mais sinceras desculpas...

    ...continuo a ignorar a tonica de agressividade latente...tudo zen....

    ResponderEliminar
  16. O colecionar experiências... acertou-me!

    Fez-me pensar na vida, caramba!

    Também estou zen, então...

    ResponderEliminar
  17. Certamente tens uma colecção vasta, digna de apreciar...com os cromos todos, os bons, os menos bons...que prefazem uma caderneta interessante....

    ResponderEliminar
  18. Vasta?

    Vasta é o quê?

    Digna de apreciar, acho que sim!
    Pelo menos é o que me dizem. Confesso que é algo que até a mim, honestamente, me surpreende... Sempre me deixa a pensar que alguma coisa de qualidade devo ter... não sei bem o quê mas enfim...

    Tenho cromos muito especiais e outros especiais. Desses, dos outros, tenho 2... Que preferia até nem ter... mas fazem parte da aprendizagem, do processo de maturação, de aprendermos a lidar com determinadas situações... Valem, essencialmente, por isso!

    ResponderEliminar
  19. Vasta no sentido diversificada...atendendo aos anos que tens...e ao que já viveste!

    Jesus....estás com TPM?
    Não quis ofender...não estava a insinuar que eras um tipo rodado!!! LOL

    Claro que sim!
    Uma vez li qualquer coisa acerca- alternativa...não da psicologia cognitiva e afins- do ser humano e a capacidade de aprendizagem atraves do amor e da dor...e um estudo feito não sie pro quem comprova que as lições mias duras são as que ficam logo aprendidas ao passo que as lições aprendidas !a bem"....caem em esquecimento....isto depois deve ter fundamentação cientifica...baseada nos reflexos condicionados...ou assim...
    Portanto precisamos de tudo...e essencialmente precisamos do mau para perceber o que é o bom... a dicotomia perpetua a existencia de ambos...

    ResponderEliminar
  20. Não ofendeste! Que coisa!

    Só achei piada ao "vasta", como se tivesse tido um harém...

    Há muita "fundamentação cientifica" que de cientifica só tem a ficção (percebes o trocadilho?). E a "fundamentação" quando é procurada para apoiar determinada ideia... deixa, para mim, de ser fundamentada e passa a ser rebuscada!

    Eu trabalhei num sitio, super conhecido, inclusive mundialmente, onde todas as estatisticas era adulteradas, onde os RX finais eram modificados com photoshop (não são só as gajas das revistas...), onde todos os numeros eram exponenciados para o lado que dava mais jeito...
    E estou a falar de pessoas vistas como supra-sumo da batata frita!

    Portanto... digam o que disserem, eu penso pela minha cabeça e logo vejo a lógica da coisa. Se não sei, também não digo que sei, nem ponho em causa. Guardo a informação e depois logo se vê como usá-la!

    Então, e tu?
    Quantos cromos tens? (cromos, no sentido de cromos mesmo...)

    ResponderEliminar
  21. Não me estava a referir unicamente às pessoas da tua vida. Estava a referir-me a tudo um pouco.
    Eu concordo contigo...as evidencias tem de ser apoiadas pelas teorias e não as teorias adapatadas às evidencias...
    Mas eu gosto de saber tudo...o cientifico, o paranormal...eu gosto de ter informaçãod e todos os ambitos para formar a minha opinião...
    já dizia isso num dos comentarios acima...

    Gosto de saber tudo e ter opinião de tudo...sou assim...a pain in the ass...

    Supra sumo da batata frita...é um must...arrancaste-me uma gargalhada!


    os cromos da minha colecção...os cromos reais...já te resumi os cromos importantes algures no teu blog... tenho uma cadernte diversificada que me ajudou a custo, lagrima e sangue (literalmente) a descobrir quem sou e o que quero para mim...os cromos anteriores fizeram a triagem para o proximo...e acho que tive cromos suficientes para tomar uma decisão esclarecida...
    Não sou dessas meninas que teve o mesmo namorado a vida toda e casou agora estão aterrorizadas de voltar à solteirice...
    Não...tive alguns...dada a minha idade...nem tantos já que tive 3 relacionamentos de 3 anos...e em regra demoro um ano a entrar no jogo novamente...
    Tenho tido uma vida emocional interessante...de tudo um pouco...
    para alem destes 3 houve outros 2 que apesar de breves me marcaram imenso e sou um pouco deles hoje..

    Resposta satisfatoria? Duvidas?

    ResponderEliminar
  22. Um ano é o que acho normal para "esquecer" um Amor. Esquecer no sentido de te poderes relacionar sem ter ainda a outra pessoa dentro de ti...

    Mas depende. Isto serve como regra base. Depois depende de caso a caso.
    Eu conheci a Monica 10 meses depois. Já não pensava na mãe dos filhotes e tinha acabado uma relação super rapida... Ou mais rapida que o normal, digamos... E tive logo a noção que se fosse, seria uma relação "daquelas"... Ou funcionava ou iria deixar estragos... E deixou!

    Deixou tantos que passou um ano e não... como dizer... não sinto vontade de encontrar alguém... Sinto saudades daquela vontade de ir ter com alguém, daquela correria de acabar o trabalho para ir ver aqueles olhos, sentir aquele cheiro, aquela pele, aquela voz... pegar na mão e ir ver o por-do-sol... só porque sim! E sinto saudades de outras coisas... Mas não sinto vontade de olhar alguém e ouvir o alarme... É como se tivesse tirado as pilhas ao alarme... assim não toca de certeza...

    Então existe esta luta entre a saudade de ter alguém e a vontade de não ter ninguém...

    Felizmente, dou-me muito bem comigo... E tenho uma trabalho que me ocupa muito mais que o normal (hoje está um dia anormalmente fluido...)

    Entretenho-me em casa com facilidade. Nem vejo TV. Não preciso. Gosto de ver 2 ou 3 programas, e futebol, se der o Sporting mas nem isso tenho visto... Este ano poucas vezes fui ao estádio tal o pobreza do que jogam...

    Bem, não me digas que os 2 breves te marcaram mais que qualquer dos longos?

    O que é ser um pouco deles?

    ResponderEliminar
  23. sim, um ano é standard mas há excepções...dependen da excepcionalidade de quem se conhece!!

    AGora resumiste TUDO...é mesmo isso...saudade de ter alguem contra a vontade de não ter ninguem...é isso mesmo! Não poria melhor!
    Eu também tirei as pilhas....mas só me apercebi agora...há dias...dai este post...achava eu que estava prontinha...mas não...nada mesmo...eram só as saudades dessas peqenas coisas...de acordar cedo no sabaod de manha e ficar na ronha e na conversa abafada pelo edredom...ou ir buscar os croissants e suminho de laranja e comer na cama entre conversas e beijinho...e sobretudo aquele rush que só um amor novo provoca...aquela ansiedade que o dia termine para ir tomar nem que seja um cafe ou comer um prego a qualquer lado às 22h da noite...

    Felizmente sou como tu...sou eprfeitamente feliz comigo no meu universo...nas minhas coisas, na minha casinha, no meu quintal...eu consumo muito mais tv que o normal em mim porque quando esotu exausta psicologicamente falado preciso de mante ro cerebro ocupado mas sem pensar...e a tv é perfeita para isso....se estou apenas a contemplar o vazio sou assaltada ppro pensamento acerca do trabalho a meio de plena dissertação filosofica...ando a ler menos...porque tenho dificuldade em concentrar-me...e ainda bem porque os livros são um escandalo de caros e à media de 2/3 por mes...era uma renda...mas adoro cozinhar, ainda que para mim e entretenho-me com muita facilidade...
    Agora ando papa series e papa filmes.


    Os 2 curtos marcaram-me muito por motivos muito diferentes...não sei dizer se marcaram mais ou menos que os longos...talvez não...um curto morreu de acidente, já te tinha falado...e isso mudou-me radicalmente...a minha mae pergunta-me muitas vezes "eras tão doce, o que te aconteceu?"...e sei que este evento foi dos mais importantes e marcantes da minah vida, pela epoca que foi, por varios factores da propria relação em si e porque fiquei com muita culpa durante muitos anos ...por varios motivos...entre os quais porque se não tivesse sido arrastada contra vontade pelos meus pais para umas ferias imrpovisadas...teria sido eu e ele...ao inves dele e o melhor amigo...morreram ambos...
    Nunca falo sobre isto...parece que foi outra vida...mas trás-me sempre as lagrimas aos olhos.
    E o outro mudou-me porque achoq ue foi o unico tipo que a bem o a mal e dentro da sua maneira distorcida me amou incondicionalmente...e é frustrante saber que alguem te ama pelo que és mas não sabe amar...não sei se isto faz sentido...eu fui...do pior que podia ter sido...fui má, fria, cruel com ele em tantas situações...estava tão magoada proque tinha saido da tal relação abusiva...e ele aguentou tudo...estava sempre lá apesar de trata-lo pessimamente...e tentou fugir tantas vezes...e eu fui sempre busca-lo apesar de saber que não gostava dele...era imatura...estava magoada e ele não merecia...apesar d enão ser nenhum santo não julgues!(este é amis um episodio indiano)...mas olhando para tras percebo que ele gostou mesmo de mim...ando meses a pedir uma opportunidade e eu nada...depois umdia pelas circunstancias acedi...depois andou meses a aguentar crap...estilo...ia buscar-me...e a meio caminho pedia-lhe para me ir por a casa proque não me apetecia estar com ele...imagina...e ainda me dizia: amor, quando te sentires melhor liga-me sim?

    Sou uma pouco deles porque mudei muita coisa em mim resultado do que vivi com eles...

    aprendi muita coisa, mas sobretudo aprendi a conhecer-me a perceber o que preciso para ser feliz, o que não me faz diferença e o que absolutamente não tolero...
    o produto de hoje é resultado da maturação emocional...sou quase um whisky de 20 anos! :)

    ResponderEliminar
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  25. #&%$"!%$?&#!!!!

    Agora impressionaste-me!

    Nem me vou alongar para não estragar o momento.... Que fónix!

    Percebi demasiado bem...

    ResponderEliminar
  26. Imprssionei-te...ou choquei-te?!

    Não entendi o tom com que escreveste...foste demasiado curto...

    ResponderEliminar
  27. Ambas... até porque estão juntinhas!

    Às vezes não me apetece escrever certas coisas... por isso fica em standby...

    (mesmo curto, tive de escrever duas vezes que isto deu erro... e depois aparecem os 2 comentários... imagina se era um daqueles testamentos!)

    ResponderEliminar
  28. Não apareceu duas vezes...

    standby....hum...

    what does that mean?...

    ResponderEliminar
  29. ...ui, o que vai para aqui... até ferve... :)))

    ResponderEliminar
  30. Means que há coisas que se dizem e não se escrevem...

    E aqui só ferve a agua para o chá...
    Servida?

    ;)

    ResponderEliminar
  31. Ela não é muito british... chá só se ofereces sconnes com vista de rio....

    ResponderEliminar
  32. Aqui para nós que ninguém nos ouve, o que acompanha é completamente secundário... às vezes até o sitio e a vista...

    Eu nada tenho de british mas sou chalado... Não se nota?

    ResponderEliminar
  33. Sim! Perfeitamente notorio!!!


    ...mas tens de concordar...a beleza do local, e a atmosfera...ajudam...muito!!

    ResponderEliminar
  34. Sim, comcordo que possa tornar um momento de 90% em 95%... Ou um momento de 20% em 21%...

    Mas há gostos para tudo.

    Eu gosto tanto de ser perfeitamente notório em tudo... A ultima coisa que quero é que me digam que pensavam que eu era não sei como...

    Mas isto nem sempre é bom!

    ResponderEliminar
  35. Ser igual a nós proprios é sempre bom!
    Acho eu...

    Olha eu hoje estou com um mau feitio e não nem é tpm!!! Não me aguento!

    ResponderEliminar
  36. Não leves a mal mas foi fácil perceber isso...

    ResponderEliminar
  37. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  38. Epá!! Este sorry foi anterior ao teu ultimo comentário!!

    ResponderEliminar
  39. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!