segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Quando o amor termina em ressentimento

No jantar deste fim de semana fiquei horrorizada com a miúda que se sentava ao meu lado...
32 anos, um filho de 8 e a meio de um divorcio feio.

Claro que como miúda simpática que sou, fui logo agrafada e pouca margem tive para evitar que aquela perfeita desconhecida me contasse,com pormenores sórdidos, o drama do seu divorcio...

Uma mulher que diz que toda a gente deveria ler o livro "renascer das cinzas" que é acerca de historias de sobrevivencia... isto em pleno Verão... please! Não entendo quem gosta de ler acerca das desgraças alheias...deve ser o mesmo target que para na autoestrada para ver o aparatoso acidente ... vampiros como lhes chama uma amiga minha...alimentam-se da desgraça alheia...

O meu coração saltou um compasso quando me disse que ia pedir o extracto dos últimos 2 anos de sms's à TMN para impedir que ele veja o filho, e que o filho lhes implorou para tentarem ficar juntos ao que ela responde "a  mama bem quer mas o papa não deixa"

Este tipo de coisas, escandaliza-me.... porquê envolver a criança neste lamaçal sórdido?!
Porque deixou de ama-la e de ser bom marido não tem direito a ser pai? E porque é que o filho tem de saber os detalhes? E perder o direito a ter um pai presente? Porque foi infiel? Porque houve adultério?

Isto indigna-me...
Aquela miúda assustou-me.... ela é o Poster Child das mulheres divorciadas contra vontade...
Quando ela me diz: sabes estou a meio de um divorcio litigioso
Eu: mas porquê? Ele não quer assinar os papeis?
Ela: Não, eu é que não me quero divorciar.

Eu nada respondi porque ela é uma perfeita desconhecida mas a primeira coisa que me ocorreu foi: quem quererá ficar ao lado de alguém que sabe que já não a ama!?

Como dormem à noite sabendo que aquela pessoa está ali contra vontade?

É impressão minha ou isto é loucura?!

10 comentários:

  1. é mesmo loucura e muita falta de auto-estima! mas o pior mesmo é que pelo que contas, a criança é que vai acabar por sofrer ainda mais com isso...bj:)

    ResponderEliminar
  2. É loucura, mas principalmente falta de dignidade. É o cumulo do desespero agarrarmo-nos a alguém que não nos quer.

    ResponderEliminar
  3. Tens razão, parece que se anulam...esquecem-se delas próprias, do que realmente interessa para os filhos e lutam por lago que já não existe:(
    Que nos sirva para nós não errarmos tb...
    Bj

    ResponderEliminar
  4. quem quererá ficar ao lado de alguém que sabe que já não a ama!?
    tchi tanta gente
    é falta de capacidade de observação?

    Como dormem à noite sabendo que aquela pessoa está ali contra vontade?

    É impressão minha ou isto é loucura?!

    É impressão minha ou é cegueira sua ou é ingenuidade?
    demorou tanto tempo a perceber algo tão básico?

    ResponderEliminar
  5. pois: há coisas que nunca irei compreender

    ResponderEliminar
  6. É mesmo Rita! As crianças é que saem sempre prejudicadas!

    Vi...pelos vistos ainda, apesar aqui da Sra Barbar achar que é habitual e normal...


    Sra Barbar, publico o seu post apenas para lhe comunicar que o facto de ter publicado hoje o põst não signfica que apenas agiora tenha dado conta da realidade. QUe é uma realidade cretina, é. MAs é a minha opinião que expresso livremente aqui no meu quintal.

    Já vi que é uma realidade que a afecta directamente...e lá está...aqui...prevalece a liberdade...cada um sabe de si e cada um como cada qual...

    Neste blog não há nada de basico....

    Florzinha amor, é mesmo o cumulo da falta de auto estima...como aquelas pessoas que dizem que amam por dois.... insensatez pura!

    Sofia... são pessoas que se desconhecem a si proprias e apenas se identificam no papel de esposa e não de pessoa individual...neste caso nem se anulou, simplemente nunca se conheceu como mulher individual antes...que é amis grave ainda!

    Mas é assim...eu tenho pena destas mulheres...é de facto dificil pro termo a uma relação e imagino pior ainda aum casamento...mas acredito que temos apenas um proposito na vida...e uma unica responsabilidade, o de ser feliz...nada mais...seguindo principios nobres sem prejudicar ninguem...o que claramente esta a ser violado de mais do que uam forma neste caso relatado.

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente existe muita mulher e muito homem assim. Agarrados ao mastro do navio naufragado por incapacidade e cobardia para lidar com o desconhecido!
    Para quem, como eu fui o alvo da vingança de pais egocêntrico e desajustados, parte-me o coração quando vejo situações em que os filhos são armas de arremesso a jogar um contra o outro. Isso nem sequer é ser pai ou mãe, nem sequer é amor, e principalmente devia ser considerado crime, pelos traumas que criam naqueles que deviam proteger.

    Beijocas:)

    ResponderEliminar
  8. Heels, tenho imensa pena que tenhas sido alvo deste tipo de situações...tal como tu, acredito que deveria ser considerado abuso.

    É triste.... usar terceiros, menores, para atingir objcetivos e propositos menos nobres...

    Pelo menos, tu estás ciente e nunca o farás... serve-te de exemplo... os teus filhos serão certamente sempre resguardados deste tipo de encenações...

    Gostei da analogia nautica!

    Grd BJ!

    ResponderEliminar
  9. É a vida!

    Onde tens andado?

    Bem vinda á realidade!

    :p

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!