quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tempestades

Dias como o de hoje fazem-me questionar, que raio ando eu cá a fazer...

Dizem que toda a existencia tem um proposito e eu juro por tudo quanto é sagrado que não faço ideia qual será o meu.

Hoje, estou desiludida comigo mesma, zangada com a vida e de relações cortadas com a esperança e com o futuro...

Hoje, pouco ou nada me faz sentido.

Hoje, um bocadinho de mim perdeu-se algures neste poço de autocomiseração...

Sei que amanha é outro dia...e que irei acordar e seguir com a minha vida como se nada fosse, mas pergunto-me: para quê? porquê? e sobretudo...até quando?

10 comentários:

  1. Eu tambem tenho dias assim. Quem tem muitos dissabores na vida, acaba sempre por se questionar.
    Beijoca e forca!! ***

    ResponderEliminar
  2. Vais encontrar uma razão...e ainda vais perguntar-te como poderias duvidar se essa razão existia :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Também ando assim embaixo sem saber o rumo. Levanto me vou trabalhar volto para casa vou pa cama e no dia seguinte a mesma coisa.Não gosto do meu trabalho, mas preciso financeiramente dele. Sinto q a minha vida está vazia e que nada, mas nada me dá sentido nem nada me garante que algo vá mudar. Tenho esperança que algo mude rapidamente da minha vida e que sinta algo diferente do que neste momento sinto.
    Desejo que tu rapidamente encontres o teu sentido. Bjnho**

    ResponderEliminar
  4. Há dias assim em que nos apetece bater com os cornos na parede até rachar uma coisa ou outra.
    O que vale é que mulheres como nós lambemos as feridas e encontramos sempre força para continuar.
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Todos os dias perdemos, todos os dias ganhamos, e um dia faz-se o balanço.
    Até lá, depois da tempestade vem a bonança seguramente.
    O sofrimento (especialmente esse) é a ponte para a maturação e para o fortalecimento.

    ResponderEliminar
  6. Carrie
    Tenho vindo a ler-te e cada vez menos te reconheço.
    Onde é que está aquela miuda lutadora que eu conheci, sempre cheia de energia?
    Que mesmo cansada e com contrariedades arranjava sempre força para ir para a frente?
    E tinha um sorriso e algo que a motivava?
    Essa miuda de certeza que não desapareceu.
    E eu sei que ela está aí.
    Porque é que não a deixas vir ao de cima Carrie?
    porque é que estás a entrar no poço e a meter a cabeça na areia como a avestruz?
    Existe tanto para viver miuda muitas vezes não como queremos mas existe sempre um modo de bem vivermos e falo por mim, quando quiseres conto-te a história.
    beijos cheios de energia para ti

    ResponderEliminar
  7. *R*....as tuas palavras podiam ser as minhas...sem tirar nem por...não há forma de contornar...há que acordar diariamente, colocar a vida em stadby, como eu costumo dizer....a minha vida começa às 19h todos os dias de segunda a sexta oq ue significa que eu perco em media 9h por dia...em que na verdade não esotu a viver a minha, estoua sobreviver uma tarefa desagradavel para poder viver as horas que restam...

    ResponderEliminar
  8. Ai querido Mega... há momentos assim...que nos cai tudo em cima em simulataneo e percebemos que não chegamos para tudo e que lutamos lutamos e na verdade somos nós pro nós e não podemos contar com ninguem...e não falo de amigos, que estão sempre ao nosso lado nem de familia...que nos apioa incondicionalmente... estoua falar de carregar o fardo do dia dia sempre...sem ajuda...sem poder falhar, sem poder estar doente, sem poder ter um dia não...cansa...desgasta...

    Não te assustes...não fosse eu caranguejo...tenho fases em que me encosto ao canto, esperneio em auto comiseração e depois lavo a cara e siga para afrente que atras vem gente... mas estas fases down...são necessarias...tenho que mas permitir...ajudam-me a lembrar que sou humana e que tenho direito a falhar e a quebrar...ninguem é UP a vida inteira,....pro vezes o cansaço leva a melhor de mim....

    Obriagada pelo comentario vitaminado, como sempre!

    ResponderEliminar
  9. Há dias assim. A par disso... A sensação de não aproveitar decentemente a vida. Temos que nos fazer a ela.

    Beijinho*

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!