domingo, 14 de novembro de 2010

Viver ou não viver? Eis a questão

Talvez seja da gripe com que acordei hoje... mas por vezes pergunto-me (talvez com maior frequencioa com que deveria)...what the hell are we doing here?!


Penso na razão da existencia do ser humano. Porque aqui, neste planeta e não noutro, nesta dimensão e não noutra, nesta realidade e será que existirão outras?
Porque neste tempo e não noutro? porque enste corpo e não noutro? mas mais importante....é o PARA QUÊ?

Cinicos diriam que para nascer, viver e morrer.... eu não concordo com isso...porque SEI que há mais...mas isso é para um outro post, este post é apenas acerca da parte do "viver".... e quantos de nós realmente vivem!? Acredito que menos de 1% do universo vive....os restantes marcham em conformidade acefala com o rebanho da maioria sem parar para pensar ou questionar ou sequer "cheirar as rosas"...

Se conhecemos tão pouco acerca do nosso proposito e menos ainda acerca da potencialidade do ser humano, do cerebro humano... porque raio é que ninguem coloca estas questões?! Porque passamos a nossa vida inteira presos numa rotina sem objectivo final, com vista a uma meta temida mas inevitavel? Se sabemos que no fim, todos somos mortais...porque razão é que não VIVEMOS!?!? Really live?!?!?!?

Porque razão trabalhamos diariamente por dinheiro e não o fazemos para atingir o nosso proposito mais sublime: felicidade!?

Porque nos atropelamos tantas vezes a nós proprios na perseguição da nossa felicidade? Porque nos descuramos a nós proprios...quando na verdade... essa é a nossa ultima, derradeira missão?

2 comentários:

  1. O termos a capacidade de reflectir sobre o nosso propósito neste mundo é já um sinal que vivemos por nós e que não seremos apenas carneiros.
    Por isso se olharmos primeiro para nós e pensarmos em nós tudo se torna muito mais fácil e agradável.
    E tu já demonstrastes que em certas alturas sabes viver só tens que aumentar os períodos em que tal acontece.
    Besos para que penses mais em ti

    ResponderEliminar
  2. Na realidade linda, o mundo tornou-se cinico é facil pensar que nascemos vivemos e morremos assim as consequencias de certos actos não tem de ser pagas nem justificadas.
    Viver em consequencias de actos actos esses que derivam da nossa forma de estar e viver.
    O homem não evoluiu a realidade e essa, fiam-se tanto nas ciencias que esqueçem que na vida o dificil e saber viver em conformidade com o que nos faz feliz a nós como individuos não é o mesmo que o vizinho.
    beijo

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!