quarta-feira, 30 de março de 2011

All is fair in forgetting love??

Porque é que damos muito menos margem de manobra a quem nos ocupa o coração?!?!?


Em conversa telefonica com o que poderia ter sido, potencialmente, o amor da minha vida...


(...)
Ele:... mas escreveste um mail e apagaste??


Eu: sim....

Ele: parva…. Queria estar contigo… (eu subentendi....sexo... não sei se bem ou mal...)

Eu: ...porque é que deixaste de gostar de mim?

Ele: porque meti na cabeça que tinha que ser assim e a distancia e as ferias ajudaram…pensava em ti mais do que em qualquer outra pessoa e ao mesmo tempo que me fazia bem fazia-me mal…e tu porque é que não me queres?...

Eu:... porque já não gostas de mim…

Ele: mas de certeza que já estiveste com homens que gostavam bem menso de ti do que eu ainda gosto…

Eu: sim, mas como não gostava deles era-me indiferente o quanto gostavam ou não de mim…

Ele: dassssssssssss…tens resposta pra tudo…


Haverá sempre algo indistinto... invisivel a olho nu, entre nós... algo que poderia ter sido e nunca foi...valores mais altos falaram...e tudo estava certo no mundo...
Eu penso nele e sei que quando o faço ele está a pensar em mim...foi assim e continua a ser assim...

Esta tarde comecei a escrever um mail...a questiona-lo se poderia roubar-lhe uns minutos de atenção...sentia a falta dele....das piadolas parvas...das gargalhadas...

Minutos mais tarde toca o teleofone ...era ele...por momentos o meu coração parou e pensei que tinha realmente chegado a enviar o email...mas não...continuava aberto e inacabado...

Era ele a dizer que estava a pensar em mim...


E sim..já  tive affairs, sem qualquer conteudo emocional... de parte a parte (nos meus dias de rebeldia pela independencia emocional e sexual....)... se poderia estar com esta pessoa em particular sem amor ?? Não... As expectativas, os sentimentos.... tudo me impediria de tal... o que queria desta pessoa...era um futuro....não um momento...

E talvez por tudo isso... exija tanto mais dele quanto a dimensão dos meus sonhos e sentimentos...
Se é justo? Provavelmente não...mas a vida também não...

4 comentários:

  1. Talvez ainda haja a oportunidade. A vida não é justa mas ainda consigo acreditar que ela nos surpreende, de forma positiva.

    "Porque é que damos muito menos margem de manobra a quem nos ocupa o coração?!?!?"
    E isto é tão verdade. Embora não consiga perceber por que é que funciona assim.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Carrie,
    Justo será fazeres o que o teu coração pede...
    Não quer dizer que não sofras, mas...
    Não sei o que te dizer... apenas que tentes ser feliz - é o que levamos desta vida.

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!