quarta-feira, 25 de maio de 2011

Acerca das amizades

Adoro (ou não) esta coisa das amizades que se julgam com direitos de carrasco.... de julgar e condenar...

Acho incrivel que se julguem no direito de julgar e criticar...passar sentenças...

Afinal de contas os amigos servem para quê? Certamente não apenas para jantaradas, almoçaradas, ferias, copos e festas...penso eu...mas isto sou apenas eu a pensar...

Não concordo com todos os comportamente e atitudes dos meus amigos e amigas...mas para além de lhes dar a minha opinião... não tenho direito a mais nada... As minhas amizades, as verdadeiras permanecem intactas... excepção feita, às traições e/ou quebras de confiança directas à minha pessoa...que sou boazinha mas não sou a Madre Carrie do Ciberespaço... e mesmo estas...tenho perdoado com o tempo...

Mas confesso que me suscita curiosidade uma mente tão distorcida quanto a de um amigo que vira costas a outro porque acha que este agiu mal em determinada situação que lhe é inteiramente alheia....

Eu tenho algumas ideias...chamem-me romantica, louca ou idealista não sei.... mas há algumas pessoas que inclusicamente me poderiam dizer "matei um tipo"... e mesmo assim...eu nunca as condenaria... porque as conheço intrinsecamente e sei que são pessoas de valor, de caracter ...

Os Homens não se deveriam medir pelos seus erros, mas pela forma como amam.

5 comentários:

  1. Depois de te ler tenho que complementar com o meu modo de pensar.
    Para mim posso discordar com o que um amigo meu possa fazer, digo-lho na cara, mas a seguir dou-lhe todo o apoio que ele/a possa precisar.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Minha Querida,
    A mentalidade pequena das pessoas não consegue deixar de me surpreender, mas a verdade é que muitos se julgam donos dos amigos... das suas vidas... dos seus ideais!
    E ter que por um ponto final a isso não é na mente deles porque temos direito a ser individuos mas sim por somos maus amigos!
    Concordo contigo quando dizes que o Homem devia ser julgado pela sua capacidade de amar e acrescento também pela sua capacidade de se dar!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Mega, concordo e subscrevo... a amizade faz-se notar nessas horas... quando nos estendem a mão..uns apoiam-se sem pensar e depois existem aquueles infelizes que julgam donos da moral de dos bons costumes que viram as costas in a time of need...
    Para mim nada mais é que uma selecção natural of the fittest to be a friend

    ResponderEliminar
  4. Concordo querida amiga. Amar/dar/Aceitar...tudo formas de amor

    ResponderEliminar
  5. Acho que é exactamente isso. Dizer o que se pensa mas apoiar em qualquer decisão. A vida ainda continua a ser deles. :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!