quinta-feira, 30 de junho de 2011

inteligencia emocional procura-se

Por vezes questiono-me quanto à minha inteligencia emocional... não me questiono quanto às outras vertentes da minha inteligencia...mas intriga-me o facto de conseguir passar de uma clareza de raciocinio quase calculista para pensamentos, meios, nublados, toldados, irracionais e sem qualquer fio condutor...

Assusta-me pensar que, na opinião geral, sou tão boa conselheira no que toca a vida afectiva e apreciação psciologica alheia, e sou tão mas tão acefala no que concerne a minha vida em particular...

Gostava de ter o mesmo "alcance" a mesma capacidade de predizer o resultado de um comportamento meu, que tenho para o comportamento dos outros...

Depois de tomar uma atitude e quando lido com as conquencias do mesmo...fico a pensar: sou completamente idiota! Era obvio que este seria o resuldado! Porque é que não pensei nisto e achei que haveria escolha multipla?? Nunca há!

Fico a pensar...se não tivesse batido a porta na madurgada de segunda feira, hoje poderia estar aqui com um sorriso de orelha a orelha a teclar fervorasamente num qualquer chat online com Angola... e não estou..
Porquê??? Porque os homens SÃO previsiveis, sim senhor, mas é preciso vclareza para preve-los!

Não sei o que me passou pela cabeça...simplesmente...senti a necessidade deme levantar e vir aninhar-me na minha cama e nem contemplei as implicações...ou por outra contemplei! Achei por breves instantes que dali sairia um "por favor não vás" dramatico, arrojado, teatral, daqueles de drama grego, com um actor deitado no palco agrafado à perna do outro.... mas é OBVIO que não foi nada disso.... houve diversos "por favor não vás" mas sem convicção suficiente...ou pensei eu no momento... AGH! porque é que sou tão narrow minded quando estou apaixonada??? Sempre à espera de gestos gradiosos??? EIN??!
Ninguem é assim nos dias de correm...definitivamente tenho que parar de ver comedias romanticas e dedicar-me a filmes de acção porque a minha vida é muito mais composta de explosões e reacções do que actos magnanimos de amor...e sempre posso tirar algumas dicas de sobrevivencia! Quem sabe até posso aprender alguma coisa com o Stalone...

Enfim... como se costuma dizer: these times are sent to try mens souls.... e não há nada que nos chegue que não tenhamos ferramentas para gerir...

E verdade seja dita...ninguem morre de amor... a vida continua... o trabalho continua, as conta spor pagar tambem...continuo a ter de faezr exercicio para não engorar e a gerir o mês que sobra depois do ordenado...
Já ninguem se manda para o chão ou se tranca no escuro do quarto...

Segunda feira faço anos.... e começa mais um ano de novelas barrocas....

4 comentários:

  1. ninguém é assim nos dias que correm... e nem nos passados... a mulher quer, cada vez mais, e penso que com esse direito, liberdade e independência. mas se a quer, deverá aceitar que o homem aceite essa liberdade e essa independência... a respeite... e a deixe ir... um "por favor, não vás" dramático poderá ser uma limitação à liberdade... se aceitamos que o outro é livre, há que respeitar essa liberdade.

    ResponderEliminar
  2. Somos quem somos minha linda e querida amiga... uma tragedia grega!
    Ai valha-me

    ResponderEliminar
  3. Estimado António, está coberto de razão... mas quem quer o teatral "por favor não vás!" é a menina cor de rosa em mim... aquela que vê demasiados filmes romanticos e sonha com um mundo que já não existe! eu não sou a favor do estilo de vida de hoje... mas é a realidade, e eu adaptei-me... mas confesso que a vida de mulher independente cansa e não é tão glamorosa quanto parece...

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!