sexta-feira, 17 de junho de 2011

MAINADA!

Resposta publicada no Diário Económico




Boa noite, Sou Técnico de Manutenção de Aeronaves na TAP, e neste momento

quase sinto vergonha de o dizer pelas atitudes que essa classe elitista e

quase sempre arrogantes comissários/hospedeiras estão a ter fazer aquilo que

poderia ser um bem nacional, a TAP.

Esta mensagem é dirigida apenas aos comissários/hospedeiras que se acham no

direito de fazer ESTA greve NESTA altura, mas especialmente para uma

"colega" minha hospedeira (ao que parece, de sangue azul), que aqui andou á

tarde a fazer comentários ridículos com reivindicações ridículas.


Sua Excelência Sra. Dona hospedeira MARIA:

A Sra. Dona hospedeira Maria tem um problema grave na vida, segundo ela e os

outros, ser hospedeira é muuuuito difícil e muuuuito complicado.

Acrescentando às reivindicações deploráveis que a sua classe profissional

fez, e que através do nosso presidente nos foram dadas a conhecer (nem as

vou publicar para não me chamarem mentiroso), esta Senhora diz que tem de se

levantar muito cedo, que tem filhos, e não tem onde os deixar, (infantário

da TAP talvez), trabalham uma hora ou pouco mais do que e permitido, que com

o passar dos anos ficam um bocado abananados com as constantes

pressurizações do avião, que tem de falar muito bem inglês, sofrem de jet lag,

Vou começar pelo fim, comparando eventualmente a sua categoria com a minha,

e com as restantes, TAP ou não.

O jet lag também se aplica quando vão as estações de OPO, FAO, FNC, SMA,

TER, PXO, MAD, BCN etc etc? Epá vejam lá, se calhar era melhor dar-vos um

pequeno subsídio de 400eur quando fazem 3 voos destes por dia.


No aeroporto existem dezenas de profissões que exigem tremendo esforço

físico, outras esforço psicológico, tendo repercussões graves a curto,

médio, e longo prazo, tem visto alguém reclamar do modo que Vossas

Excelências fazem?


Tem que trabalhar mais um pouco por dia ou por semana e já excederam as

horas? Azar, são bem pagos para isso, tem mais tempo de descanso que o resto

de nós e trabalham metade das horas, muitas vezes começo a trabalhar antes

da hora e nunca pedi nada a ninguém.


Reclamam porque tem de falar bem inglês? A língua há muito escolhida para

ser universalmente utilizada no mundo aeronáutico foi a língua inglesa.

O vosso inglês basta ser (e é) básico.

O nosso tem de ser altamente técnico.
Os manuais de manutenção estão todos em inglês, os colegas do check-in tem

de falar bem inglês, os oficiais de placa tem de falar bem inglês, os nossos

tradutores tem que falar bem inglês, os engenheiros tem de falar bem inglês,

todos temos, mas vocês são diferentes, tem que receber mais por isso.



Por mim, para o que ganham até mandarim deviam saber falar.

E agora o melhor...

Senhoras e senhores...caros leitores...esta Senhora hospedeira tem filhos, (deve

ser a única trabalhadora TAP a conseguir tal proeza), e mais.... vejam bem...tem

que se levantar cedo para ir trabalhar (concerteza acha que é a primeira a

chegar ao aeroporto para trabalhar). Incrível.

Sra. Dona hospedeira Maria, vou explicar-lhe umas coisas básicas sobre

algumas operações de terra.

Sr. Dona Hospedeira Maria levanta-se cedo, é verdade, mas aviação não são só

aviões e hospedeiras, enquanto Sua Alteza dorme o seu real sono, os meus

REAIS colegas estão a fazer a manutenção á aeronave em que Vossa Excelência

irá "trabalhar", as pessoas da limpeza já limparam, estão ou irão limpar o

avião para que Sua Alteza e as pessoas que nos pagam o ordenado se sintam

bem, enquanto dorme muitas pessoas do catering preparam a SUA comida e a dos

passageiros etc.


Quando Sua Alteza se levanta da cama para mais um dia louco a servir

refeições a bordo, já o check-in do seu voo abriu, logo já os nossos colegas

do check-in estão a trabalhar recebendo os primeiros passageiros, já

provavelmente alguns transatlânticos chegaram tendo dezenas de colegas a

trabalhar neles, quando Sua Alteza sai de casa para ir "trabalhar" já

colegas nossos do handling estão a contentorizar a bagagem, os colegas da

carga a preparar a respectiva, assim como os do correio, assim como os da

documentação necessária para o voo, load-control, abastecimento, existindo

como pode verificar muitas mais funções madrugadoras.

Tudo isto não só do seu, mas de muitos mais voos.


Quando Sua Alteza chega ao TTA para ir "trabalhar" o motorista que a

transporta na bela carrinha de tripulações está já sua espera, já o oficial

de placa coordena operações, colegas nossos estão a carregar o avião, o

catering está ser feito, o avião a ser abastecido etc etc,

Ainda acha que se levanta cedo?


Acha que nenhuma destas pessoas tem filhos? Ainda acha que tem de ganhar

AINDA mais por se levantar cedo?


Todas as profissões fazem falta, umas mais que outras, e, não sejamos

hipócritas, umas tem mais valor que outras (a vossa por acaso ate tem

pouco), mas todas devem ser devidamente remuneradas de acordo com a função

exercida, e qual e a vossa função?


Andam com o trolley para a frente e para trás umas 3 ou 4 vezes a dar de

comer A QUEM VOS DA DE COMER, servem uma água aqui, uma água ali, mais um

cobertor para o senhor do fundo, aturar um ou outro passageiro/cliente mais

chato, verificam um item ou outro de segurança, e depois descansam, e ali

ficam (por tempo indeterminado), a falar das vossas frustrações, das más

condições de trabalho (?), cremes para o corpo etc.


Os milhares de euros que ganham não chegam para fazer isto? Não percebo o

egoísmo.


Sua Excelência Sra. Dona hospedeira Maria sabe o que e trabalhar com mais de

40 graus, ou á chuva horas a fio? Sabe o quanto custa trabalhar de joelhos

dias seguidos para por o chão do avião que pisa? A instalação/reparação das

cadeiras onde senta o seu real glúteo? Sabia que técnicos altamente

qualificados instalam e reparam as sanitas onde faz as suas reais

necessidades? Reparar os fornos, gavetas, trolleys que Vossas Excelências

fecham com os pés para não estragarem as unhas de gel? Sabe como é gerir

equipas de mais de 30 pessoas? Sabe o que custa carregar um avião? Sabe o

quanto custa mudar um trem a um avião? E mudar um motor? Um leme? Entrar e

trabalhar um dia inteiro num tanque de combustível de um avião? A tudo isto

junte uma atmosfera de pó, gases e materiais altamente cancerígenos com que

lidamos todos os dias, e sempre sem margem para errar.


A Sra. pode errar no seu trabalho? Nós não.

O que acontece se Vossa Excelência se distrair na sua louvada profissão?

Nada.


Sabe o que acontece se nos cometermos um erro ou distracção na nossa

profissão? Não é preciso dizer.


O que produz para a empresa? Quase nada.

As despesas que dão a empresa? Milhares por mês.


Alguém (nós e passageiros) sentiria a vossa falta se fossem reduzidos para

dois terços? Não.


Vossa Excelência Sra. hospedeira Maria falou aqui que nós temos é inveja.


Falando da classe que represento, os TMAs, os que muitos de vós detestam,

Quase qualquer um de nós podia ser comissário/hospedeira, acha que qualquer

um de vós podia ser TMA? Qualquer frustrado da vida consegue ser

comissário/hospedeira.

A nossa formação supera em milhares de horas a sua.


Quanto tempo estudou para poder ser servente num avião?

Nós somos Técnicos altamente qualificados e certificados, vocês são o quê?

Eu ganho 1000 e muito poucos euros por mês, quanto ganha Vossa Excelência?

Quanto mais quer ganhar? Quantas mais regalias quer ter?

Assim como a minha, há muitas mais na nossa empresa, e infelizmente muitos

mais cá fora. Vocês deveriam ser os últimos a reclamar.



Lembrem-se que serão sempre dos que menos falta fazem á empresa, vivam com

isso, recebam de acordo com isso.



Reclamem menos. Trabalhem mais.

Desçam do vosso pedestal de plástico.

Aprendam o significado da palavra respeito. Ponham-no em prática.

Suem a camisola, tenham orgulho em representar a TAP, (não é só passear no

Beloura shopping com o cartão TAP CREW a bater nos olhos de toda a gente) e

serem dignos de usar estas 3 letras ao peito...esforcem-se um bocadinho. Um

bocadinho só.


Espero sinceramente tê-la elucidado das disparidades absurdas entre a sua

categoria, e as restantes na mesma empresa, e quem realmente tem direito a

reclamar um pouco mais ao fim do mês.

Aos meus inúmeros colegas e amigos do voo, os que tem os "pés bem assentes

na terra" quanto aos motivos da greve, as minhas desculpas se vos ofendi.



A Sra. Dona Hospedeira Maria agora vá dormir, que amanhã deve ter de se

levantar cedo para ir "trabalhar."

2 comentários:

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!