sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

o fim do mundo em cuecas

É sexta feira....deveria estar com um sorriso nos labios e afazer planos que nunca cumpro para o fim de semana... mas não...estou a tentar não ceder ao negativismo... à tristeza e sobretudo ao medo da incerteza...

Pela primeira vez na vida olho para o horizonte e vejo o desemprego à espreita, sem dó nem piedade e de olhar furtivo... as pessoas dizem-me "à e tal és efectiva, vais para o fundo de desemprego"....
As pessoas não me conhcem e não compreendem o impacto que essa ideia tem em mim. Eu nunca esperei nada do nosso estado. Não uso a rede nacional de saude, nunca concorri a uma bolsa ou incentivo ou apoio.... sempre fui eu por mim, e na verdade sempre me orgulhei disso... e hoje penso: calma, tens o fundo de desemprego.... e esta afirmação ao invés de surtir um efeito apaziguador... aterroriza-me...é terrorismo psicologico...

O mercado de trabalho está pelas ruas da amargura e os poucos postos de trabalho disponiveis, são de areas muitos especificas ou então são preenchidos pelos "amigos dos amigos", ou ambos em simultaneo. Tudo o resto é lixo que anda a ser publicado.

E eu questiono-me se não seria mais feliz a servir à mesa por exemplo, do que neste corporate word que nada me diz nem me inpressiona...antes pelo contrario...cada vez que vejo alguém muito cheio de si mesmo por ser "empresário", "CEO", ou "tubarão" no "mundo nos negocios"....sinto pena... pois sei que perceberão o sentido da existencia tarde demais...

Contemplo abandonar tudo e fazer-me à estrada...mas para onde? Nem dinheiro para um bilhete de avião tenho.... podia muito bem ser feliz a vender côcos na praia em Bali...

BAH... nada disto me diz algo....
Também considero, já que não existem acasos, se tudo isto acontece para me forçar a toma ruma decisão e uma atitude que de outra forma não teria coragem de tomar...

Não sei...nem sei o que faça...concretamente sei que não tenho dinheiro que chegue ao fim do mês e que para o mês que vem nada será diferente...e os meses que ai vêm se adivinham iguais...

Mudar de carreira não é uma opção em Portugal, tens 34 anos e uma carreira numa determinada area, ninguem te recruta para outra area, a menos que se seja "amigo" de alguém...e eu infelizmente não conheço ninguem "influente" ou "bem relacionado"...

E sempre que este chorrilho de pensamentos me assalta.... apetece-me fugir porque na verdade não sei nem estou preparada para lidar com isto....

3 comentários:

  1. Coragem amiga... a encruzilhada esta aí mas vais conseguir seguir o teu caminho

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Esse pensamento assolou-me vezes sem conta, mas nunca tive a coragem de tomar a tal decisão!.Mas ela veio por ela propria! E foi todo o bem que me aconteceu! Tinha a idade da Carrie tem actualmente. Casada, 2 filhotes pequenos À 12 anos numa empresa, uma carreira "bonita", um chefe picuinhas e coninhas todos os dias!! E a crise que a mim já me assolou à 7 anos atrás fez-se anunciar na minha area e em 3 dias, sim 3 dias estava com o cheque da indeminização na mão!! Doze anos que se foram, assim!! E logo naquele mês que ia começar a pagar um emprestimo de habitação!! 7 anos passados, estou numa area absolutamente diferente, ainda me faltam 300€ para chegar ao ordenado q usufruia no outro trabalho mas a paz de espirito ahhhhh a paz de espirito essa mora comigo :) Nada acontece por acaso . beijokas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensativa, MUITO, MAS MESMO MUITO OBRIGADA! As suas palavras foram reconfortantes! Eu tambem penso que tudo acontece por uma razão e sei que se eu não tomar esse passo, a vida toma-lo-à por mim...à força e a doer...mas no fim será pelo melhor!

      O meu unico receio é que eu sou sozinha, não tenho ninguem que possa "segurar" as pontas um ou dois meses...
      Mas tudo acontece por uma razão!!!

      Boa sorte para si e fico muito feliz... 300€ é um preço baixo a pagar por paz de espirito e felicidade!

      Obrigada!
      Bjinhos!

      Eliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!