quinta-feira, 1 de março de 2012

Green Peace Carrie

Falo muitas vezes neste blog de falta de civismo, porque estou convencida que vivemos num país cheio de animais sociais... not in a good way...

Já aqui fiz largas dissertações acerca dos vizinhos, mais propriamente a minha vizinha de trás, e acerca dos condutores das estradas de Portugal e de como acredito que se conduzem os carros como se conduz a vida...

Hoje venho desabafar acerca dos eco-terroristas portugueses...essa raça de pessoas insuspeitas, mães de familia, pais, miudos e miudas que sabem que não devem, mas fazem-no porque assumem que, eles, na verdade não fazem a diferença...

Não falo dos animais que abrem a janela do carro e deitam as beatas ou os recibos da portagem, ou pior, os pacotes vazios das batatas fritas que as criancinhas iam a comer no banco de trás.... não, esses são uma raça desprezivel de gente sem modos e suspeito que até sem alma...

Falo daqueles que dizem de peito cheio que reciclam (porque não sabem o que acontece a mais de metade do que reciclam...graças a Deus), mas depois escovam os dentes de torneira aberta, ou cozinham o jantar com a  porta do frigorifico aberta como se fosse uma dispensa de apoio.... isto, senhoras e senhores é ECO terorrismo, é violencia gratuita contra o planeta....
´
Doi-me a alma de ver os aspersores das rotundas a funcionar quando chove a cantaros, da mesma forma que me revolta ver que, a porteira do predio aqui do lado lava, todos os dias sem excepção, o terraço de 70 mts2  durante 30 minutos....

E eu questiono-me, porque carga de agua, pensarão que isto não faz diferença? E se todos pensarmos que não faz diferença?

E as centenas de engravatados e "engravatadas" que fumam à porta dos escritórios e deitam as beatas no chão como se os cinzeiros não estivessem ali....I mean ALI, mesmo mesmo ao lado???
E os banhistas que continuam a entrerrar as beatas na areia mesmo quand a maior parte das praias já tem cinzeiros portateis à entrada?

Eu podia estar aqui a manhã toda a enumerar CRIMES desta natureza, mas não me apetece...porque na verdade ninguém me ouve... sorriem, encolhem os ombros como se eu estivesse a dizer: epah, devias ter ligado à tua mãe e esqueceste-te...

Enfim, já diziam os Indios norte americanos...quando a  utlima arvore cair e o ultimo rio secar, é que o homem vai perceber que o dinheiro não se come...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!