quarta-feira, 25 de abril de 2012

É um dia apropriado para filosofar liberdades

9:30h.... abri a boca e saiu.

Saiu tudo o que me estava a sufocar. Saiu com meias palavras, medidas, comedidas porque afinal, o Pedro continua apaixonado, ou pensa que sim... não sei bem...

A verdade é que não havia necessidade de numerar tudo aquilo que ja me incomoda há algumas semanas... apenas houve necessidade de resumir tudo numa bola abrangente que cobrisse todos os detalhes insignificantes... a bola do "algures no decorrer dos meses, deixei de estar apaixonada"

A reação foi.... inesperada... tranquila, pacifica e sem grandes dramas... Achei que iria sentir uma vaga de libertação após a sua saída... mas não... está tudo exatamente igual ao que estava.

Gosto do silencio e o resto do dia de hoje, estarei assim, em silencio...afinal, bem ou mal, hoje morreu uma paixão. Não morreu um grande amor, ou uma inflamada paixão, mas morreram sentimentos... pedacinhos de alma.

Aqui estava eu, no conforto da minha solidão... e mais um cenário inesperado... começaram os sms's.

....


Porque é que as pessoas fazem isso?? SMS's? Porquê? Ficou tudo dito... passaram-se 3 ou 4h... ficou tudo esclarecido, sem margem de duvida, quando não há amor de uma das partes não há nada a fazer. Não há felicidade. Porque é que é da natureza humana querer ficar agarrado a situações que não eram hamoniosas?? Porquê??  Eu não compreendo e sempre que estive no outro lado... e ainda que fosse invadida por uma incontrolavel necessidade de tocar o outro lado... contive-me... Porque na verdade, aquilo que me doia mais que o coração partido...era o meu ego...

Rejeição... essa coisinha pestilenta que tantas vezes confundimos com saudades, amor e o diabo a sete... Queremos aquilo que nos é vedado... porquê?! Porque é que isto está gravado geração após geração no nosso DNA?? Já evoluimos tanto e no nosso amago continuamos a ser tão primitivos..

Hoje é um bom dia para pensar e filosofar.. até o tempo concorda...

Eu por mim, nem feliz nem euforica... mas em paz.... em silencio...em solitude.
Comigo mesma... As it should be.

1 comentário:

  1. E isso é que importa... a fidelidade a nós mesmas...
    Em paz!

    Beijo

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!