terça-feira, 17 de abril de 2012

Ou regressa o bom humor ou voltamos ao estado civil anterior

A desocupação territorial decorreu ao som de trash metal num volume desaconselhavel.... eu ignorei, não me apetecia comprar mais uma batalha.... mas claramente, era uma manifestação do seu desagrado.... tanto a musica, quanto as parcas e acidas palavras trocadas.

A semana inteira, demonstrei por A + B, agindo com naturalidade, que este passo não iria alterar nada entre nós, quando muito, melhorar e encurtar o distanciamento decorrido do desgaste do dia a dia... e o Pedro fez e faz questão de me demonstrar que ele é quem está certo, afastando-se sendo seco e brusco, comprovando cientificamente que o afastamento fisico leva ao afastamento emocional, como se 30kms de distancia fossem 3 oceanos instransponiveis...

O Pedro, saiu sim. Contra vontade, em manifestação silenciosa, muda e surda de raivinha ... com o seu ego magoado, mais que outra coisa qualquer... o problema é o que é que os outros irão pensar... para ele foi um fracasso... como se a alternativa fosse a salvação...

Dizia-me ontem que "concorda comigo e que era preciso cada um viver em sua casa porque foi prematuro viver juntos, mas que dicorda do metodo e não tem alternativa  a propor.... não acha que este seja o caminho mas não existe outro"
Eu sei que volta e meia tenho acesso de estupidez natural, mas o que é facto é que não percebi o que quis dizer com isto... nem eu nem ele... é um contra senso. Na verdade, e sem querer admiti-lo ele queria ficar no bem bom, porque é o universo que conhece. Nunca vivieu sozinho na sua idade adulta...simplesmente transitou da EX para mim... cama, comida e roupa lavada...

Se eu sou egoista por não querer abandonar aquilo que conheço e que me é confortavel, que é a vida de solteira e o viver sozinha, ele também o é, pela exata razão, sendo que pelo menos eu aceito-o e reconheço, já ele anda iludido a justificar-se com um grande amor... que na verdade nada mais mascara do que uma aversão à solidão e às coisas praticas das lides domesticas...

Esta noite dormi como um anjo.... não acordei uma unica vez, julgo que nem me mexi.... acordei bem disposta, deus brindou-me com o maior e mais colorido arco iris que alguma vez vi e o Pedro num só telefonema acido e rancoroso conseguiu destruir os ingredientes de um dia perfeito...

E eu.... tenho tão pouca paciencia para agressividades passivas e silenciosas e menos ainda para meninos que não se sabem expressar e nem admitem as suas proprias emoções e sentimentos.

Estou mais ou menos em ponto rebuçado... daqui a umas horas há um jantar de aniversario e a julgar pelo telefonema que se comprometeu a fazer esta amnhã, que nunca fez, e pelo tom azedo e monocordico com que atendeu o meu telefonema das 15h... parece-me que irei sozinha dado que não pretendo castigar o aniversariante com um presente daqueles capazes de envenenar um salão de baile inteiro só por aparecer...

2 comentários:

  1. Confessa que estavas a espera desse comportamento!
    Mesmo que o desejo tenha sido outro...
    Dá tempo amiga... tudo tem o seu tempo

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperar na verdade não esperava...vivia na esperança que ele fosse minimamente inteligente e soubesse jogar comigo... voltar ao joga sa sedução, no enamoramento, das suadades, dos sms, dos mails e dos telefonemas fora de horas...achei que ele saberia gerir esta situação e tomar partido dela...sobrestimei-o evidentemente... não é de perto enm de longe tão inteligente quando julguei que fosse e eu não tenho nemd e perto nem de longe tanto poder de encaixe quanto ele pensa que eu tenho....a verdade é essa..proquê!? porque não nos conhecemos bem!!! EIS A QUESTÃO

      Eliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!