segunda-feira, 11 de junho de 2012

A importancia dos hidratos de carbono


Hoje estou num dia BLHEC.


Por definição, um dia BLHEC é um daqueles dias em que uma pessoa deveria poder dar ao luxo de ficar na cama se assim o quisesse, ir apanhar sol se o desejasse e sorrir e gargalhar se assim o determinasse.

Ao invés disso… num vulgar dia BLHEC, uma vulgar mulher, num dia bom ou mau de cabelo, tem de arrastar o rabo da cama, tem de se “embonecar”, meter-se no carro e ir trabalhar….

 Dependendo do grau de Blhequice, uma pessoa pode ou não ter força para aguentar a dieta que há duas semanas tem estoicamente cumprido…uma pessoa pode, ainda antes da hora de almoço ceder à tentação e ao conforto dos hidratos de carbono, prosseguindo a almoçar uma bela lasanha, seguida de pudim de ovos, café, e uma tablete de chocolate fruit & nut…pode ainda decidir que ainda não fez estragos suficientes para suprimir o buraco que ruge dentro da alma, e atacar impiedosamente um croissant com doce de ovos… tudo isto antes das 17h da tarde…

O problema dos dias BLHEC é a falta de disciplina mental…a falta de força emocional…

Num dia BLHEC… deveria ser crime, uma pessoa ser bombardeada com convites de ex-namorados que não entendem que uma pessoa tem coisas muito mais importantes em que pensar do que neles e nos convites deles….e deveria ainda ser crime levar com a puta da conversinha do “vais ver que vai ser ótimo” ou melhor ainda “vai ficar tudo bem”…porque na verdade ninguém SABE, nem ninguém GARANTE…

Já ninguém aguenta o “mas tenta abstrair-te”…. Tento abstrair-me de quê exatamente!? Do fator desemprego? Da desvalorização profissional? Na insegurança e incerteza do futuro? Ou do facto de não haver ninguem lá em casa para aguentar o barco nos entretantos!?!??! Como se uma pessoa se pudesse esquecer que tem um bilhete de ida para o desemprego pela primeira vez na vida…e sem perspetivas concretas de outro caminho?!?!?!?

Mais valia dizer: “epah, tens razão! Tás fodida!...olha se precisares vai lá a casa pedir uma sopa!”

 As pessoas não entendem que não se trata apenas de um emprego… trata-se da minha identidade enquanto pessoa, profissional, mulher. Trata-se da minha independência…autonomia… trata-se da minha imagem de mim mesma…

2 comentários:

  1. Entendo tão bem o que dizes.
    Nestes dias (e sejamos sinceras em nenhum outro) somos mulheres que esperamos a passagem de mão nas costas e as conversas de ir ao cú!
    Queremos que se enervem e se irritem com a injustiça do destino connosco.
    Estou aqui:
    - para mandar o teu chefe para o c@ralho e dizer que é um idiota!
    - Para te dar uma sopa e dividir contigo uma bola de berlim com creme!
    - Mas mais que isso para te lembrar a mulher que és e que sabes que mesmo depois dos dias bleck vais dar a volta e seguir a vida.
    O resto?
    Que se lixe com F

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porra amiga! Ainda bem!
      Tou fodida mas pelo menos tenho com quem dividir uma sopa e uma FANTABULASTICA bola de berlim COM creme!
      E pró C@ralho com esta merd@ toda que a vida não pára!
      MAINADA!
      GOOD JOB!

      Beijoooos

      Eliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!