quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Existencialismo Aula 1, Semestre 1

Toda a vida acreditei que todos temos um proposito... mais que não seja, ser feliz e não prejudicar ninguem.... Mais do que isso, acreditei que todos teriamos um dom...no sentido de que, todos teriamos algo em que seriamos excepcionalmente bons e deveriamos usar esse "dom" em prol da sociedade, do bem comum...

Eu nunca soube qual era o meu proposito muito menos o meu dom. Até hoje, nunca soube o que queria ser quando "fosse grande".Sempre achei que gostaria de fazer a diferença em algo....mas o quê?
Sempre achei que a vida teria de ser mais do que nascer, trabalhar, casar, ter filhos, trabalhar mais e morrer (atendendo à conjuntura deveria incluir: pagar impostos...mas vou deixar escapar..)...e dou por mim, infinitas vezes ao longo do passar dos dias a pensar: esta vida não é para mim....

Eis que sem saber ler nem escrever, "alguém" me estende o mapa do caminho da minha vida e de subito todas as respostas às questões de um milhão de dollares (que o Euro é um sistema monetário em vias de colapsar) estão ali... ao ar... out in the open...nuas e cruas..
E eu... em estado de choque... sem conseguir pensar e a dada altura sequer falar...tentei dizer 3 vezes: anotei o seu contacto.... mas ele não compreendeu uma unica palavra balbuciada...

Vim pra casa.... "boa digestão" disse-me ele....

E se, num qualquer dia, sem esperar alguem vos dissesse o que era esperado de vós?
E se, num qualquer dia.... essas expectativas não correspondessem EM NADA, com a vida que levam?
E se....para chegar ao "suposto" tivesse de começar a viver a vida dos 18 anos em diante...aos 35?

E...mais... acredito porque sinto que há um fundo de verdade ou porque me faz bem ao ego acreditar que ainda posso fazer a diferença?

9 comentários:

  1. Procuro o propósito da minha vida quase diariamente. É difícil de o encontrar. Eu também gostava de saber, mas não sei se devia.

    ResponderEliminar
  2. Dear Daisy....podes levar um belo soco no estomago .... mas saber o proposito não é o mesmo que sabe ro futuro... é apenas um ponto de referencia valioso! MUITO VALIOSO!

    ResponderEliminar
  3. Foi assim tão mau???

    Melhor não saber, que socos já levamos muitos!

    ResponderEliminar
  4. Não foi NADA mau! Foi optimo, elucidativo, MAS, é duro ouvir que para chegar ao caminho certo os estudos têm de ser outros e a carreira não está sequer perto da que construi....se eu tivesse 25 anos... era uma coisa...mas aos 35 anos... pensar em tirar outro curso, mudar de vida... não é facil, é como se te dissessem: olha estes ultimos 15 anos que andaste a trabalhar...coloca-os no lixo e começa de novo. E onde arranjo agora dinheiro para estudar?? Pedir ajuda aos pais? Com esta idade? Bom...mas antes agora doq ue aos 50 anos.... há que relativizar....

    ResponderEliminar
  5. Como te compreendo...eu já conto 38.
    Não me admirava nada se a mim me dissessem algo paracido!

    ResponderEliminar
  6. Nesse caso podes compreender o "bac" que é ao ouvires que tens de começar tudo de novo!!!
    Se tens essa sensação, provavelmente é verdade...
    Esta crises existenciais são lixadas.... tenho a sensação que passei metade da vida a pensar no meu proposito... e em quem sou...
    ENfim...agora...digerir e arregaçar as mandas...o que nesta conjuntura economica tambem é espetacular...recem chegada ao fundo de desemprego pela primeira vez na vida... enfim...tudo a ajudar!

    ResponderEliminar
  7. Também eu ando à procura do meu "dom" e quando o encontrar espero poder dizer "esta vida é para mim" :) Às vezes precisamos apenas de um empurrãozito...

    ResponderEliminar

Lovelly, but not for me!

Lovelly, but not for me!